Escola Livre - Antroposofia

Biografia e Doença por Terezinha

Post thumb

 

Livro: Biografia e doença: abordagem biográfica de pacientes com doenças crônicas

Justo, Angélica Alves; Burkhard, K. Gudrun. 2.ed. São Paulo: Antroposófica, 2014.

Porque adoecemos? Esta é uma pergunta que muito se escuta nos tempos atuais. A partir da leitura do livro “Biografia e doença: abordagem biográfica de pacientes com doenças crônicas” constatara-se que devemos questionar não somente o porquê adoecemos, mas também questionarmos sobre qual o momento e o que aconteceu em nossa vida que resultou em uma doença crônica ou não, que pode até mesmo levar á morte. Muito mais do que simplesmente questionarmos pela doença depois que esta se apresenta em nós, é buscarmos o processo de cura que na Medicina Antroposófica, diferente da medicina moderna, olha para o ser humano integrado, ou seja, com seus quatro corpos – o físico, a vital, o anímico (ou astral) e o Eu; considera a saúde, a doença e seu processo de vida, seu desenvolvimento emocional, sua história de vida, sua biografia.

Cases com pacientes doentes em processo de cura são neste livro apresentados pelas autoras Dra. Angélica Justo e Dra. Gudrun Burkhard durante consultas e tratamentos médico-terapêutico. Ambas, médicas antroposóficas e aconselhadoras bibliográficas usam da metodologia biográfica antroposófica – biografia humana, com um olhar para o desenvolvimento físico, anímico e espiritual de cada ser humano ao longo de sua vida. Relacionando-se a cada doença tem-se a abordagem da biografia em relação aos acontecimentos narrados pelo paciente. Ao estudar cada biografia considerada em cada setênio e seus espelhamentos, chegam a um diagnóstico onde resgatam, junto ao paciente, o motivo que o levou a adoecer em determinada fase da vida.

Em todos os momentos da nossa vida, somos acometidos por sentimentos, que, se não bem orientados podem nos trazer consequências muitas vezes irreversíveis e até mesmo resultar em doenças. Compreendermos as doenças e o porquê de suas manifestações em nós deve ser antes de tudo, um exercício para a busca da espiritualidade, da conexão com o Eu, da tomada de consciência do autoconhecimento e autodesenvolvimento.

Somos presenteados por esta obra de uma riqueza que além de apresentar diversas doenças inerentes ao ser humano, bem como de seu processo de cura, reforça em nós a importância de conhecermos nossos sentimentos e de como eles atuam em nossa alma; a importância de estarmos conectados com nosso Eu superior e de despertamos para o tempo da tomada de consciência; a importância de buscarmos o autoconhecimento, o autodesenvolvimento e a autoeducação, conforme a Antroposofia de Rudolf Steiner, caminhos estes muito bem sugeridos pelas autoras no final do livro.  

Por: Terezinha Soares Leão

Docente em Turismo e Hotelaria

Junho/2021