Em tempos como estes

Post thumb

 

Inicio este texto pedindo licença para utilizar a frase do título de um poema do psicólogo antroposófico, William Bento. Esta inspiração veio durante o sono, quando fui despertada na madrugada, com esta mensagem.

Em tempos como estes, como manter-nos saudáveis em todos os aspectos, diante de uma inundação de imagens, notícias que nos direcionam gradativamente para a desilusão, incredulidade, medo, depressão, sensação de aprisionamento,sofrimento, ou seja, nos empurra em direção as trevas, a escuridão, para a sensação de não sabermos para onde estamos indo, perda da referência do caminho a seguir, do nosso rumo.

Em tempos como estes, como cuidarmos para que nossa individualidade seja preservada? Nosso Eu, nossa força espiritual é que pode nos orientar nestes momentos.

Em tempos como estes,estaremos despertos, atentos e conscientes para nos orientar para ampliação do nosso olhar para estas forças atuantes que tentam nos levar ao encontro do medo e das trevas.

Em tempos como estes, como desenvolver a nossa consciência, refletirmos e tentarmos buscar onde está a verdade, isto se houver uma apenas... Na verdade, tudo pode depender do ponto de vista. É a liberdade de termos nosso próprio discernimento, de irmos em busca da nossa verdade, que permite a ampliação de nossa consciência.

Em tempos como estes, quando temos a possibilidade de nos orientar a partir da verdade, trazer luz para estas trevas que tentam nos impedir de sermos quem somos, de seguirmos em direção ao nosso propósito ou missão.

Em tempos como estes, imaginemos uma noite bem escura sem nenhuma luz, como nos orientar, qual caminho seguir? Basta uma pequena estrela no céu com sua luz para nos guiar. Esta luz é a nossa luz interna, nossa consciência, nosso Eu, que pode nos orientar em direção ao caminho verdadeiro, nos colocar na direção certa novamente.

Em tempos como estes, esta luz interna é que nos fortalece, nos motiva, nos encoraja, e pode ser alimentada, cultivada e reverberar ao meu redor, como força impulsionadora, somos iluminados e nossa luz pode irradiar e fazer com que a luz do outro também brilhe e irradie.

Em tempos como estes, quanto mais luzes brilharem e irradiarem para o mundo, mais forças teremos para lutar internamente contra as forças das trevas.

Em tempos como estes, estas forças das trevas não serão extintas, irão se tornar cada vez mais fortes na batalha entre luz e trevas. Nosso trabalho será sempre ficarmos atentos a nossa luz interna, que nos fortalece e nos possibilita termos a consciência de que estas forças das trevas estarão à espreita. Fiquemos sempre atentos para não permitir que a luz se pague e a chama continue sempre acessa.

Em tempos como estes, a liberdade de escolhermos nosso próprio caminho deve ser sempre preservada. Quanto mais seres humanos potencializarem sua luz, ou seja, iluminarem sua consciência, mais estarão em direção à missão comum de todos, tornarmos seres do amor e da liberdade.

Em tempos como estes

(William Bento- 1997- Amsterdam, Holanda)

“Em tempos como estes os corações humanos choram e lamentam

E o fazem cheios de razões;

Contudo, é justamente em tempos como estes

Que deveríamos aprender a abrir nossos corações

E oferecer o amor como um sacramento

Pois, veja, há mais razões para fazê-lo

Do que razões para não fazer:

Sim, em tempos como estes

Eu rezo para que inundações de amor

Preencham as feridas dos corações humanos

E que nesta intervenção humana divina

As lágrimas salgadas se transformem

Em doces pérolas de sabedoria

Aquietando a alma e tornando-a completa outra vez.”

 

Referências:

- Apostila das Forças adversas do curso de Formação em Aconselhamento Biográfico da Escola Livre- Antroposofia- Formação e Estudos Biográficos em Juiz de Fora, MG

- Transtornos Mentais – William Bento