Nossa História


1 – HISTÓRICO

A fundamentação da Formação Biográfica encontra-se na obra do filósofo e iniciado húngaro austríaco Rudolf Steiner, mas o primeiro livro com abordagem direta sobre o assunto “As Fases da Vida” foi escrito pelo psiquiatra holandês Bernard Lievegoed. E atualmente existem no Brasil vários livros sobre o assunto de autoria da Drª. Gudrun Burkhard publicados em português e outras línguas pela Editora Antroposófica, além de outros, de autores brasileiros formados pelas escolas de base antroposófica existentes.

O Biográfico é uma revisão da própria história individual em busca das forças internas que são necessárias para tomar a vida nas próprias mãos. Os ensinamentos da Antroposofia permitiram uma nova abordagem que considera a biografia humana como fonte inesgotável de forças favoráveis ao autodesenvolvimento e à cura. O trabalho biográfico é uma ajuda para aqueles que querem aprofundar seu autoconhecimento e autodesenvolvimento, ao mesmo tempo, desenvolver interesse e compreensão por outras pessoas e suas situações da vida. Nele, são ressaltados os lados luminosos e sombrios em cada biografia, tornando-os conscientes e permitindo às pessoas integrá-los em sua própria história, reconhecendo o real valor desses acontecimentos. Isso é realizado por meio de relatos de vivências extraídas de situações concretas da vida.

1.1 O Biográfico no Brasil

A metodologia do trabalho biográfico foi introduzida no Brasil por Daniel e Gudrun Burkhard, ele consultor de empresas e fundador da Adigo Consultores e ela a pioneira da Medicina Antroposófica no Brasil, fundadora da Clínica Tobias e do Centro Artemísia de Apoio ao Desenvolvimento Humano.

O trabalho biográfico se desenvolveu e ampliou nesses últimos 40 anos. Podemos destacar alguns fatos nesse desenvolvimento:

  • 1976 o casal Burkhard começa a fazer Workshops de Biográficos na Vivenda da Clínica Tobias em São Paulo. Desde o início, o trabalho de troca pessoal em pequenos grupos foi apoiado na Euritmia, em conferências, no trabalho sobre a própria biografia e em atividades artísticas diárias.
  • 1983 – o casal Burkhard funda a Artemísia como um Centro para o Trabalho Biográfico.
  • 1992 – Drª. Gudrun Burkhard publica na Europa seu primeiro livro: “Tomar a vida nas próprias mãos”, traduzido em várias línguas.
  • 1993 – Drª. Gudrun Burkhard inicia a Formação Biográfica no Brasil.
  • 1997 – Drª. Gudrun Burkhard delega a coordenação da Formação Biográfica a um grupo multidisciplinar de docentes.
  • 2001 (abril) – Fundação da Associação Brasileira para o Trabalho Biográfico com Base na Antroposofia.

A Escola de Minas Gerais

A Escola de Minas foi criada por Drª. Angélica Alves Justo e Berenice von Rückert. Iniciou sua primeira turma no formato Regional Minas Gerais, em 2005, com o apoio pedagógico da Escola de São Paulo com administração logística e financeira de Drª. Angélica e Berenice.

Ao longo do seu desenvolvimento, a Escola de Minas, passou por varias denominações:

2005 – Associação Brasileira para o Trabalho Biográfico com Base na Antroposofia – Núcleo de Formação Biográfica – Regional Minas Gerais – Juiz de Fora.

Escola Filiada a Associação Biográfica Regional da Escola de São Paulo 2006 a 2008.

2008 – Formação Biográfica Minas Gerais – Escola Livre de estudos Biográficos.

 

 

 

 

A Escola de Minas e a Escola de São Paulo tornam-se independentes, saem da Associação, e usam uma só logo com as denominações – “Formação Biográfica Minas Gerais – Escola Livre de estudos Biográficos” e “Formação Biográfica de São Paulo – Escola Livre de estudos Biográficos” (ELEB SP). Atualmente a Associação Biográfica é um órgão voltado para o desenvolvimento profissional em Aconselhamento Biográfico e atua independentemente das Escolas.

2009 – 2010 – a Escola de Minas Gerais abandona a logomarca de São Paulo e usa a denominação Escola Livre – Estudos Biográficos – Juiz de Fora – Minas Gerais, sem qualquer logomarca. Suas atividades são supervisionadas por Drª. Gudrun Burkhard.

2010 (fevereiro) – Escola Livre Estudos Biográficos – Juiz de Fora.

A Escola de Minas Gerais, cria sua própria logomarca, nas cores vermelho e laranja, em um movimento de virando uma página, para escrevermos uma nova página em nossa biografia, representado no vermelho no nosso sangue portador do nosso Eu e o laranja, representando o homem jupiteriano,  “ a nossa consciência vital”, que seria no processo evolutivo,   a próxima encarnação da Terra. Foi mantido o nome Escola Livre – Estudos Biográficos – Juiz de Fora – MG.

 

2013 – é instituído em 20 a 21 de julho/2013, o Primeiro Fórum Brasileiro das Escolas Livres , abarcando as escolas de São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina (Florianópolis) alocada na Associação Sagres – “Centro Antroposófico de Educação” que oferece o curso “Biografia e caminho Iniciático”.

 

2014 (outubro) – a Escola Livre – Estudos Biográficos de Minas Gerais – Juiz de Fora inicia a Turma IV com um novo currículo, criado pela gestora pedagógica Drª Angélica Alves Justo, apresentando módulos curtos e longos com o objetivo de dinamizar o curso “sem perder a qualidade, mas trazendo a essência dos módulos”, atendendo assim uma demanda social. O impulso para esta mudança surgiu, segundo ela, a partir da experiência de sete anos com a escola e o anseio de trazer vitalidade para a escola no seu segundo setênio. Para implementar este novo currículo a escola passou por mudanças administrativas sendo criada uma nova estrutura de funcionamento, ficando a gestão sob a coordenação de  Drª Angélica Alves Justo. Berenice von Ruckert sai do quadro de gestora e permanece como docente.

Em 2016 a logo é alterada, com os seguintes dizeres: Escola Livre- Antroposofia – Formação e Estudos Biográficos , mantendo a mesma imagem, que é de uma página virada, nas cores vermelha do sangue e laranja, representando a força do processo evolutivo para a próxima encarnação da Terra, quando passaremos por um processo e maior consciência e de eterização da matéria. Por isto precisamos de maior consciência em nosso processo biográfico, através da metodologia biográfica. Berenice solicita a sua saída do quadro de docentes da escola.

 

Atualmente a escola de Minas Gerais está filiada a diversos órgãos onde se faz representar:

– Fórum Internacional de Formadores em conexão com a Secção Geral Antroposófica de Ciência

Espiritual do Goetheanum em Dornach- Suiça –  Drª Angélica Alves Justo.

– Fórum Nacional de Escolas Livres- Dra. Angélica Alves Justo.

– Associação Brasileira para o Trabalho Biográfico com Base na Antroposofia

 

2 – MISSÃO, VALOR, FINALIDADE

MISSÃO – Oferecer e criar condições para a divulgação, aprendizado através da autoeducação, autodesenvolvimento e capacitação profissional a partir dos preceitos do Aconselhamento Biográfico e da Antroposofia.

 

VALOR – Cuidar para que a Formação Biográfica permaneça fundamentada na metodologia biográfica criada por Drª. Gudrun Kroekel Burkhard e na Antroposofia, Ciência Espiritual de Rudolf Steiner.

 

FINALIDADE – Promover a formação de pessoas para o trabalho de Aconselhamento Biográfico e apoiar o desenvolvimento da ampliação profissional de diversas áreas da saúde e demais atividades profissionais e contribuir para a oficialização dessa nova profissão.

 

3 – Atualmente:

Estamos com quatro grupos formados, um grupo em andamento e com a previsão de iniciarmos o grupo VI em agosto de 2017.